25.4.11

Proxección de documentais e debate sobre os Guarani Mbyá [10.01.09]

Exhibición de dous filmes sobre os Guarani Mbyá, un dos derradeiros pobos indíxenas nómadas da Mata Atlántica, documentales que dan voz aos pobos indíxenas do Brasil.

O sabado día 10 de Xaneiro ás 20:30 horas no CSA "A Cova dos Ratos" (r/romil 3 baixo).

Organizan:

Grupo de Axitación Social e Asociación Caleidoskopio

Despois da exhibición dos filmes debate cos autores:

Marcia Gomes de Oliveira Suchanek e Norbert Suchanek

Marcia é cientista social e trabalha com os povos indigenas no Brasil desde 1989.
Norbert é jornalista ambiental e trabalha desde 1987 sobre dereitos humanos e povos indigenas.
Atualmente também trabalhan com a ONG alemá Rettet den Regenwald

Filme:

A Fala do Cacique

DVD, 21 min, 2007

Direção: Marcia Gomes & Norbert Suchanek

Português. Legenda: português, inglês e francês.

Quando se fala em povos indígenas no Brasil, geralmente as pessoas se remetem somente à Amazônia. Mas isto não é correto, porque há povos indígenas em todo o Brasil, em todos os ecossistemas brasileiros. Inclusive, na região Sudeste do Brasil, onde estão localizadas cidades como Rio de Janeiro e São Paulo que também possuem povos indígenas: os Guarani Mbyá!

Os Guarani Mbyá são tradicionalmente nômades e vivem na região da Mata Atlântica. Nos últimos 30 anos, o Governo Brasileiro construiu 2 centrais nucleares (Angra 1 e Angra 2) em seu território tradicional ao sul do Rio de Janeiro, sem comunicar aos Guarani Mbyá. E agora, em 2008, o governo brasileiro esta construindo outra usina nuclear (Angra 3) neste mesmo lugar. Este documentário mostra a Aldeia Guarani Mbyá, chamada
Sapukai, situada próxima às usinas (centrais) nucleares brasileiras. Ocentro do filme é a fala precisa do Cacique Guarani Mbyá Verá Mirim, 94 anos, sobre a sua aldeia, ecologia e energia nuclear. Este documentário dá voz aos povos indígenas esquecidos do Brasil, como os Guarani Mbyá.

O Cacique Verá Mirim foi convidado para participar do Indigenous World Uranium Summit (IWUS), novembro 2006, Navajo Nation, em Window Rock , Estados Unidos. Esta seria a primeira participação de um representante indígena do Brasil em um Encontro Mundial de Povos Indígenas sobre Energia Nuclear. Porém, o Cacique não tinha passaporte e nem visto para entrar nos Estados Unidos, não podendo viajar para o Encontro. Por isso, fizemos a entrevista para representá-lo virtualmente no Encontro, dando origem a este documentário.

Filme:

Mamanguá. De onde você é.

DVD, 39 min, 2008

Direção: Marcia Gomes & Norbert Suchanek

Português. Legenda: inglês

A Mata Atlântica é o território sagrado Guarani Mbya. Eles são um dos últimos povos nômades da Mata Atlântica. Foram um dos primeiros povos contatado pelos colonizadores há 500 anos atrás. Mas eles sobreviveram.

Tradicionalmente os sonhos direcionam suas vidas e seus movimentos. Em 2004, o Cacique Roque Benites teve um sonho. Ele sonhou retornar a uma terra de seus ancestrais. Esta terra é Mamanguá. Durante a exploraçãocolonial, ela serviu para a plantação de cana de açúcar. Agora, o Cacique Roque Benites e Santos Karay Tataendy lutam juntos para a sua demarcação. Este documentário apresenta como Roque e Santos retornaram à floresta de seus ancestrais para re-estabelecer sua tradicional harmonia com a natureza. Mamanguá, localizada em Parati, ao sul do Estado do Rio de Janeiro, significa em Guarani: "De onde você é".