13.4.11

Celebrou-se Em Ourense a Assembleia de Movimentos Sociais [13.05.07]

No domingo 13 de Maio celebrou-se na cidade de Ourense umha assembleia à que acodirom activistas de diferentes movimentos sociais, anticapitalistas e contra a precariedade da Galiza (A Casa Encantada, Radio Kalimera, preSOS Galiza, Mulheres Transgredindo, Comisión de Denuncia da Galiza, Assembleia de prekarias de Compostela, Dementes en loita, Atreu!, Olho Livre, Invisiveis, Maribolheras Prekarias, A Deriva, FugaEmRede, Hacktreu, Grupo de Axitación Social, Prekarias en Loita, A.S Caleidoskopia, A. Xuvenil Luar, C.S A Revolta, Xogo Descuberto, Asemblea polo vivenda digna de Ourense e Lerchas), com o objectivo de avançar no tecido de redes, a construçom de espaços e o potenciamento de iniciativas antisistémicas no nosso país. Esta Assembleia quixo dar continuidade à celebrada em Vigo durante o primeiro de Maio (no que activistas de todo o país confluímos no bloco precário que se manifestou polas ruas da cidade), e conseguiu-no concretizando novas propostas, fortalecendo laços e fixando novos encontros semelhantes para próximas datas.

Embora o projecto inicial era celebrar a assembleia numha casa abandonada da zona velha de Ourense, a detençom de umha companheira e um companheiro que pretendiam acondicionar o espaço na manhám do sábado forçou, finalmente, a deslocar a celebraçom da assembleia cara outro lugar da cidade. Com a ocupaçom simbólica e momentánea durante a manhám do domingo desse edifício (umha casa propriedade da Igreja Católica que representa um dos muitos exemplos de edifícios que estám a acumular pó tanto em Ourense quanto no resto da Galiza, mentres as necessidades de vivenda ou espaços para usos sociais nas mesmas cidades nom deixa de aumentar), a assembleia pretendia nom só dar um uso positivo e colectivo a um lugar abandonado, senom também denunciar o urbanismo especulativo que, em Ourense e no resto do país, vira costas às necessidades das pessoas e dos colectivos, atendendo só os interesses imobiliários e o negócio capitalista. A detençom desta compenheira e deste companheiro no momento em que entravam numha casa vazia durante anos com o único objectivo de acondicioná-la para a celebraçom dumha assembleia, assim como a esperpéntica lista de cargos apresentada contra eles pola polícia municipal de Ourense ("intento de roubo", "danos" e "resistência à autoridade"), pom às claras mais umha vez quais som os interesses que prevalecem para o governo municipal do promotor "Poly" e do seu partido de especuladores.

Esta rede de pessoas e colectivos galegos concluiu a sua juntança mantendo o compromisso de dar continuidade e conteúdos a estes encontros, manifestando a sua solidariedade com as companheiras detidas e chamando a encher da vida, a força, a criatividade e o optimismo dos movimentos sociais os edifícios mortos e abandonados com que o Capital especula nas nossas cidades.

dereitoateito.info